Pesquisa no site:
Versão em Português English Version
Contato Blog Downloads Informativos Sustentabilidade Certificados Empresa
Concreto Protendido Aparelhos de Apoio Emendas Mecânicas Usinagem

Aparelhos de Apoio - Aparelhos de Apoio Metálicos Esféricos

INTRODUÇÃO

Os aparelhos de apoio esféricos Rudloff são projetados de acordo com normas européias, incorporando tecnologia avançada de projeto e fabricação com materiais de altíssima qualidade, visando a garantia de sua durabilidade e resistência. São usados mundialmente com grande aceitação, devido a sua qualidade e durabilidade.

O objetivo deste catálogo é oferecer orientação ao engenheiro projetista e aos engenheiros de obras, em todos os aspectos relacionados à correta escolha e instalação dos aparelhos de apoio metálicos esféricos Rudloff.

O USO DE APARELHOS DE APOIO

Aparelhos de apoio são elementos necessários à movimentação natural da estrutura, responsáveis por absorver seus esforços horizontais e de rotações e transmitir aos apoios os esforços verticais. Devem atender, ao longo da vida útil da estrutura, às condições de estabilidade e movimentação previstas em seu projeto. 

Os aparelhos esféricos Rudloff são caracterizados pela união de duas superfícies, uma plana e a outra esférica, permitindo assim tanto movimentos de rotação, como de translação, em qualquer direção.

A responsabilidade dos aparelhos de apoio em uma estrutura é grande, porém seu custo é normalmente muito baixo em relação ao custo da estrutura como um todo. Contudo, isso só poderá realmente acontecer se os aparelhos forem adequadamente escolhidos e sua instalação bem executada, garantindo assim o correto funcionamento e a durabilidade das peças.

PRINCÍPIOS BÁSICOS


Na definição do sistema de apoios, devem ser observados os seguintes princípios básicos:

- Aparelhos de apoio de qualquer tipo ou marca sofrem desgastes e devem poder ser substituídos. Além do espaço para sua manutenção, recomenda-se prever espaço para a colocação de macacos de suspensão na estrutura, possibilitando uma eventual troca dos aparelhos.

- O sistema de apoios de uma estrutura não deve gerar tensões inesperadas nesta.

- Devem ser respeitadas as características geométricas e cinemáticas da estrutura.

- As verificações de estabilidade devem ser feitas sempre com segurança.

- Aparelhos de apoio só funcionam bem e com durabilidade quando corretamente instalados.

- É necessário prever um acesso aos aparelhos de apoio para eventual manutenção.

- As deformações da estrutura em serviço devem ser respeitadas, pois realmente ocorrem.

- Recomenda-se que o posicionamento dos aparelhos de apoio seja feito de modo a evitar que eles sejam atingidos pela água e que se acumule sujeira ao seu redor.

FORÇAS ATUANTES

Consideram-se como os principais fatores causadores de forças e momentos sobre os aparelhos de apoio:

- peso próprio da estrutura;

- cargas móveis;

- frenagem;

- atrito;

- protensão;

- retração e deformação lenta do material;

- vento e variação da temperatura;

- deformações decorrentes de terremotos e recalques de fundação;

- forças centrífugas em pontes curvas.

TENSÃO NO CONCRETO

A tensão admissível no concreto depende das dimensões do aparelho de apoio e da carga estrutural absorvida por este, além das características do próprio concreto.

Para os aparelhos padronizados neste catálogo, o valor médio da tensão admissível no concreto é de 25 MPa, considerando-se para este carga máxima de trabalho.

TIPOS DE APARELHOS E MOVIMENTOS

Aparelhos de apoio esféricos podem permitir mobilidade por translação segundo um ou dois eixos ortogonais entre si, e por rotação em torno de um, dois ou três eixos ortogonais entre si. 

Os aparelhos de apoio esféricos Rudloff podem ser do tipo fixo (EF), unidirecional (EU) ou multidirecional (EM), conforme os seus movimentos de translação e rotação nas várias direções possíveis. 

As dimensões indicadas nas tabelas deste catálogo foram calculadas para os seguintes movimentos máximos:

MOVIMENTO EF EU EM
LONGITUDINAL 0 mm +/- 50 mm +/- 50 mm
TRANSVERSAL 0 mm 0 mm +/- 20 mm
ROTAÇÃO 0,05 rad / 2,86° 0,05 rad / 2,86° 0,05 rad / 2,86°

 

PROJETOS ESPECIAIS

Este catálogo apresenta os modelos padronizados mais usados dos aparelhos de apoio esféricos Rudloff.

Projetos especiais podem ser desenvolvidos em casos específicos, conforme a necessidade do cliente, com características diferenciadas tais como: dimensões especiais, diferentes movimentos horizontais e isolamento elétrico de correntes de fuga.

PROTEÇÃO ANTI-CORROSIVA

As superfícies de aço dos aparelhos de apoio devem ser protegidas contra a corrosão em função das condições climáticas do local de instalação dos aparelhos. 

Nos aparelhos Rudloff padronizados, para todos os componentes de aço que ficam expostos é adotada a seguinte sistemática de proteção: 

- limpeza por jateamento;

- aplicação de epoxy primer anti-corrosivo de zinco (80 microns);

- aplicação de duas camadas de revestimento com pintura epóxica de alta dureza (40 microns cada uma).

As superfícies deslizantes são engraxadas com graxa a base de silicone e as superfícies de contato com o concreto recebem a pintura somente em sua periferia, obedecendo largura mínima de 50 mm. 

Não se aplica qualquer tipo de material viscoso ou graxa na superfície de concreto, visando assim melhor aderência na fixação do aparelho.

DADOS FORNECIDOS PELO CLIENTE

A escolha ideal dos aparelhos de apoio considera a transmissão correta dos esforços e a mobilidade exigida pela estrutura, evitando o aparecimento de tensões imprevistas nesta. 

Para a definição do aparelho mais apropriado, devem ser fornecidos à Rudloff pelo menos os seguintes dados de cada apoio:

- tipo de apoio;

- carga vertical permanente (Vg);

- carga vertical máxima (Vmax);

- tensão admissível no concreto nas regiões inferior e superior ao aparelho (tc);

- força horizontal máxima nas direções longitudinal e transversal (Hx e Hy);

- movimento horizontal longitudinal total (Ey);

- movimento horizontal transversal total (Ex);

- rotação máxima no apoio.

O APARELHO RUDLOFF 

MARCAÇÃO NAS TAMPAS

A marcação da tampa superior de cada aparelho de apoio fornece informações sobre seu tipo e dados necessários à sua instalação.

- Setas opostas: indicam a direção dos deslocamentos horizontais.

- Setas simples: indicam a direção do pré-ajuste dos aparelhos, conforme especificações do projeto da estrutura.

- Traço reto: indica a ausência de movimento horizontal.

- Anotações específicas em planta: fornecem dados adicionais importantes, os quais devem ser cuidadosamente checados com o projeto, durante a instalação.

CERTIFICADO DE QUALIDADE RUDLOFF


As matérias-primas, os componentes e os processos produtivos utilizados pela Rudloff Industrial Ltda. na fabricação dos aparelhos de apoio seguem o padrão ISO9001.  Cada aparelho de apoio Rudloff é acompanhado de um Certificado de Qualidade, onde consta a aprovação de suas propriedades, de acordo com o padrão original.

ESCALA DE TRABALHO

Todos os aparelhos de apoio esféricos Rudloff apresentam uma escala de trabalho na chapa deslizante, a qual fornece informações sobre as condições do deslocamento horizontal (E),conforme a figura abaixo.


W/2 - E = deslocamento possível no sentido 
do pré-ajuste do aparelho

W/2 + E = deslocamento possível no sentido 
do pré-ajuste do aparelho

O valor de “E” pode ser pré-determinado na instalação, conforme especificações do projeto da estrutura.

PLACA DE IDENTIFICAÇÃO

A placa de identificação traz todas as características operacionais do aparelho de apoio:

A integridade da placa de identificação deve ser garantida durante toda a vida útil do aparelho de apoio.

APARELHOS ESFÉRICOS FIXOS

Os apoios fixos, série EF, transmitem os esforços em todas as direções. 

Para os aparelhos padronizados neste catálogo, devem ser usados os valores máximos tabelados a seguir.

MOVIMENTO EF
LONGITUDINAL 0 mm
TRANSVERSAL 0 mm
ROTAÇÃO 0,05 rad / 2,86°

Tipo e tamanho
Estado Limite de Serviço
Estado Limite Último Dimensões dos aparelhos de apoio Chumbador
Vertical
(kN)
Horizontal
(kN)
Vertical
(kN)
Horizontal
(kN)
ØA
(mm)
ØB
(mm)
H
(mm)
EF-100 1000 141 1350 190 360 316 97 M12
EF-150 1500 212 2020 285 414 364 104 M12
EF-200 2000 282 2690 380 463 407 110 M12
EF-250 2500 353 3370 476 508 451 118 M16
EF-300 3000 407 4040 549 552 495 124 M16
EF-350 3500 460 4720 620 575 534 133 M16
EF-400 4000 502 5390 677 637 566 140 M16
EF-450 4500 562 6070 757 661 606 140 M16
EF-500 5000 619 6740 832 702 630 141 M16
EF-550 5500 680 7410 916 743 670 141 M16
EF-600 6000 729 8090 982 784 699 143 M16
EF-650 6500 778 8760 1048 786 728 147 M16
EF-700 7000 827 9440 1114 879 772 147 M16
EF-750 7500 874 10110 1177 888 798 147 M16
EF-800 8000 933 10790 1256 918 824 151 M20
EF-850 8500 991 11466 1335 923 850 154 M20
EF-900 9000 1050 12140 1414 940 874 160 M20
EF-950 9500 1108 12810 1492 968 898 164 M20
EF-1000 10000 1166 13490 1570 972 921 172 M20
EF-1050 10500 1225 14160 1650 997 944 172 M20
EF-1100 11000 1283 14830 1728 1035 966 178 M20
EF-1150 11500 1341 15510 1806 1043 988 182 M20
EF-1200 12000 1400 16180 1886 1061 1009 185 M20
EF-1300 13000 1453 17530 1957 1178 1050 185 M20
EF-1400 14000 1565 18880 2108 1212 1070 185 M20
EF-1500 15000 1677 20230 2259 1236 1090 192 M20
EF-1600 16000 1780 21580 2398 1288 1140 196 M20
EF-1700 17000 1900 22930 2559 1333 1160 200 M20
EF-1800 18000 2012 24280 2710 1360 1180 208 M20
EF-1900 19000 2124 25630 2860 1436 1250 213 M20
EF-2000 20000 2236 26980 3022 1485 1280 219 M20
EF-2500 25000 2692 33720 3626 1630 1430 238 M20
EF-3000 30000 3231 40470 4352 1716 1570 266 M20

 

APARELHOS ESFÉRICOS UNIDIRECIONAIS

Os apoios unidirecionais, série EU, se movimentam em uma só direção e podem transmitir forças na direção perpendicular ao seu eixo. São fabricados com uma guia central ou duas guias laterais. 

Para os aparelhos padronizados neste catálogo, devem ser usados os valores máximos tabelados a seguir.

MOVIMENTO EU
LONGITUDINAL +/- 50 mm
TRANSVERSAL 0 mm
ROTAÇÃO 0,05 rad / 2,86°

Tipo e tamanho
Estado Limite de Serviço
Estado Limite Último Dimensões dos aparelhos de apoio Chumbador
Vertical
(kN)
Horizontal
(kN)
Vertical
(kN)
Horizontal
(kN)
ØA(mm) ØB(mm) ØC(mm) ØD(mm) H
(mm)
EU-100 1000 100 1349 130 400 380 300 280 92 M12
EU-150 1500 150 2020 200 457 440 350 330 100 M12
EU-200 2000 200 2690 260 507 500 390 370 105 M12
EU-250 2500 250 3370 330 550 530 440 410 113 M16
EU-300 3000 300 4040 400 600 580 480 450 119 M16
EU-350 3500 350 4720 470 617 600 520 480 129 M16
EU-400 4000 400 5390 530 685 660 600 515 139 M16
EU-450 4500 450 6070 600 700 660 634 550 139 M16
EU-500 5000 500 6740 670 740 678 673 575 140 M16
EU-550 5500 550 7410 740 779 730 712 600 142 M16
EU-600 6000 600 8090 800 827 760 712 635 148 M16
EU-650 6500 650 8760 870 830* 770 712 635 149 M16
EU-700 7000 700 9440 940 935 824 805 670 155 M16
EU-750 7500 750 10110 1010 946 842 814 685 155 M16
EU-800 8000 800 10790 1070 980 860 838 700 160 M20
EU-850 8500 850 11466 1140 980 890 840 720 162 M20
EU-900 9000 900 12140 1210 1004 915 856 740 169 M20
EU-950 9500 950 12810 1280 1034 930 878 755 174 M20
EU-1000 10000 1000 13490 1340 1036 950 880 770 181 M20
EU-1050 10500 1050 14160 1410 1060 980 903 795 183 M20
EU-1100 11000 1100 14830 1480 1095 996 940 820 187 M20
EU-1150 11500 1150 15510 1550 1109 1100 945 835 194 M20
EU-1200 12000 1200 16180 1610 1123 1120 959 850 198 M20
EU-1300 13000 1300 17530 1750 1230 1120 1054 890 198 M20
EU-1400 14000 1400 18880 1880 1268 1120 1072 920 203 M20
EU-1500 15000 1500 20230 2020 1290 1150 1092 950 210 M20
EU-1600 16000 1600 21580 2150 1350 1180 1132 980 214 M20
EU-1700 17000 1700 22930 2290 1390 1200 1153 1010 219 M20
EU-1800 18000 1800 24280 2420 1420 1230 1172 1040 228 M20
EU-1900 19000 1900 25630 2560 1500 1260 1212 1060 233 M20
EU-2000 20000 2000 26980 2690 1550 1300 1251 1100 239 M20
EU-2500 25000 2500 33720 3370 1700 1490 1370 1220 262 M20
EU-3000 30000 3000 40470 4040 1790 1800 1428 1320 298 M20

 

* valor publicado errado no catálogo impresso

APARELHOS ESFÉRICOS MULTIDIRECIONAIS

Os apoios multidirecionais, série EM, movimentam-se em todas as direções. 

Para os aparelhos padronizados neste catálogo, devem ser usados os valores máximos tabelados a seguir.

MOVIMENTO EM
LONGITUDINAL +/- 50 mm
TRANSVERSAL +/- 20 mm
ROTAÇÃO 0,05 rad / 2,86°

 

Tipo e tamanho Estado Limite de Serviço Estado Limite Último Dimensões dos aparelhos de apoio Chumbador
Vertical
(kN)
Vertical
(kN)
ØA(mm) ØB(mm) ØC(mm) ØD(mm) H
(mm)
EM-100 1000 1349 330 380 280 280 92 M12
EM-150 1500 2020 380 440 330 330 100 M12
EM-200 2000 2690 430 500 370 370 104 M12
EM-250 2500 3370 460 530 410 410 111 M16
EM-300 3000 4040 500 580 450 450 117 M16
EM-350 3500 4720 520 600 480 480 125 M16
EM-400 4000 5390 564 624 500 500 134 M16
EM-450 4500 6070 590 650 515 515 134 M16
EM-500 5000 6740 618 678 550 550 137 M16
EM-550 5500 7410 656 716 575 575 140 M16
EM-600 6000 8090 695 755 600 600 146 M16
EM-650 6500 8760 695 755 635 635 150 M16
EM-700 7000 9440 756 816 670 670 150 M16
EM-750 7500 10110 780 840 685 685 151 M16
EM-800 8000 10790 803 863 700 700 155 M20
EM-850 8500 11466 803 863 720 720 158 M20
EM-900 9000 12140 816 876 740 740 164 M20
EM-950 9500 12810 840 900 755 755 169 M20
EM-1000 10000 13490 860 920 770 770 178 M20
EM-1050 10500 14160 880 940 795 795 178 M20
EM-1100 11000 14830 903 963 820 820 183 M20
EM-1150 11500 15510 930 990 835 835 188 M20
EM-1200 12000 16180 930 990 850 850 190 M20
EM-1300 13000 17530 946 1006 890 890 191 M20
EM-1400 14000 18880 953 1013 920 920 191 M20
EM-1500 15000 20230 1000 1060 950 950 194 M20
EM-1600 16000 21580 1037 1097 980 980 197 M20
EM-1700 17000 22930 1064 1124 1010 1010 202 M20
EM-1800 18000 24280 1090 1150 1040 1040 211 M20
EM-1900 19000 25630 1130 1188 1060 1060 215 M20
EM-2000 20000 26980 1154 1214 1100 1100 221 M20
EM-2500 25000 33720 1289 1349 1220 1220 244 M20
EM-3000 30000 40470 1414 1474 1320 1320 279 M20

 

TRANSPORTE E ARMAZENAMENTO

Os aparelhos de apoio são compostos por peças de precisão que devem ser manuseadas com cuidado, para garantir o seu bom funcionamento. 

O levantamento dos aparelhos deve ser realizado com o uso de fitas de lonas ou empilhadeira.

Em todas as etapas de transporte dos aparelhos, deve ser providenciada a máxima proteção possível, para impedir que sejam atingidos por materiais que possam danificá-los.

VERIFICAÇÃO DOS APARELHOS

Antes de saírem da fábrica, todos os aparelhos de apoio são vistoriados pelo controle de qualidade Rudloff e só liberados após sua aprovação. Entretanto, podem ocorrer danos às peças durante seu transporte, justificando uma vistoria pelo cliente, em todas as unidades na sua chegada ao local da obra. 

Ao serem recebidos no local de instalação, os aparelhos de apoio devem ser verificados nos seguintes aspectos:
- não podem apresentar danos externos que comprometam sua proteção anti-corrosiva;
- devem estar limpos;
- suas partes internas devem estar fixadas por parafusos provisórios, para evitar o movimento das peças durante o transporte;
- devem estar com as chapas de identificação e sinalização correspondentes;
- sua pré-configuração (escala de trabalho, valor e direção) deve estar correta. 

Qualquer irregularidade apresentada pelos aparelhos recebidos em obra deve ser comunicada à Rudloff com máxima urgência, para que sejam tomadas as providências necessárias. 

A princípio, aparelhos que sejam danificados durante o transporte devem ser devolvidos à fabrica para retificação. Eventuais correções em peças no próprio local da obra devem ser autorizadas e orientadas pela Rudloff.

ARMAZENAMENTO DOS APARELHOS

Os aparelhos de apoio devem ser armazenados sobre paletes de madeira apropriados. 

Enquanto estiverem estocadas, as peças devem ser mantidas limpas e protegidas contra choques mecânicos, intempérie, sujeiras, umidade excessiva e quaisquer substâncias prejudiciais.

AJUSTE PRÉVIO DOS APARELHOS

Ajustes prévios nos aparelhos de apoio, definidos pelo projetista da estrutura, e eventuais correções necessárias aos ajustes, devem ser executados somente por técnicos da Rudloff.

POSICIONAMENTO DOS APARELHOS

No posicionamento dos aparelhos de apoio em obra, é necessário respeitar-se os seguintes itens:

- Todas as marcações referentes ao posicionamento dos aparelhos de apoio, indicadas em suas tampas e no projeto estrutural, devem ser observadas.

- As direções dos eixos dos aparelhos (determinadas pelo engenheiro projetista) devem ser marcadas na superfície da infra-estrutura de concreto, previamente ao posicionamento dos aparelhos.

- Aparelhos pequenos podem ser apoiados diretamente sobre os chumbadores. Para aparelhos grandes recomenda-se apoiá-los primeiramente em tocos de madeira, para garantir seu nivelamento e evitar que suas roscas de instalação sejam danificadas. 

- No posicionamento dos aparelhos, as marcas centrais dos eixos, pintadas em amarelo nas peças, devem coincidir com a marcação dos eixos assinalada previamente no concreto.

SUPORTE DE ARGAMASSA

- A superfície de acomodação dos aparelhos deve ser plana e nivelada conforme projeto.

- A espessura do grout de suporte deve seguir a planta da construção.

- Recomenda-se que tocos de madeira colocados previamente para o posicionamento de aparelhos grandes sejam retirados antes do grouteamento do suporte. Caso a retirada não seja possível, a injeção do grout deverá ser feita ao redor dos tocos, cuidando-se para evitar o surgimento de vazios.

LIGAÇÃO COM SUPERESTRUTURAS DE CONCRETO

- É necessário cuidado especial para evitar que a argamassa líquida atinja a face vertical dos aparelhos de apoio. Se a argamassa respingar nos aparelhos, deverá ser imediatamente removida. 

- Quando os aparelhos já estiverem instalados e a argamassa suficientemente dura, antes da aplicação de eventual protensão na estrutura, é necessário cortar os 4 parafusos de montagem de cada aparelho. O corte deve ser feito nos canais de usinagem dos parafusos.

- Após a remoção das fôrmas, os aparelhos de apoio devem ser limpos e qualquer falta de proteção anti-corrosiva deve ser reparada. Estas etapas devem ser feitas com muita cautela, para prevenir outros danos aos aparelhos e à estrutura.

LIGAÇÃO COM SUPERESTRUTURAS DE AÇO

Não fazemos aqui recomendações para a ligação de aparelhos de apoio esféricos Rudloff  às superestrutuas de aço, pois há vários sistemas construtivos, dependendo do tipo de estrutura adotada. Devido a isso, recomendamos que para superestruturas de aço o projetista da obra seja consultado na fase de projetos da estrutura, para encontrar a melhor asolução em cada caso particular.

INSTALAÇÃO

PREPARAÇÃO DA BASE DE CONCRETO
A base de concreto onde será apoiado o aparelho de apoio deve ser construída conforme indicações do projeto estrutural. É necessário prever nesta reentrâncias (nichos) para posicionamento dos chumbadores e encaixe dos aparelhos.
POSICIONAMENTO DO APARELHO Na infra-estrutura de concreto deve ser marcada a posição correta do aparelho de apoio, o qual deverá ficar devidamente alinhado com a direção longitudinal da estrutura. As marcações na tampa do aparelho servem para orientar a sua instalação.
SUPORTE DO APARELHO O espaço existente entre o aparelho de apoio e a infra-estrutura deve ser preenchido com grout. Para isso, é necessária a instalação de forma ao redor da base do aparelho. É necessário cuidado especial para que o grouteamento preencha todos os vazios da região inferior do aparelho.
CONCRETAGEM DA PARTE SUPERIOR A face vertical do aparelho deve ser limpa de qualquer respingo de argamassa.
Os aparelhos devem ser mantidos estáveis durante o endurecimento da argamassa de suporte.
REMOÇÃO DA FIXAÇÃO Quando os aparelhos estiverem totalmente instalados, antes de aplicar qualquer tensionamento à superestrutura, é necessário cortar os quatro parafusos de montagem de cada aparelho.

FIXAÇÃO PADRÃO

 

CHUMBADOR ØD bucha (mm) L bucha (mm) ØA folga (mm) T folga (mm)
M12 30 180 150 250
M16 40 200 150 250
M20 50 250 150 300
M24 60 300 150 350

 

SEGURANÇA AO DESLIZAMENTO

A verificação de segurança ao deslizamento do aparelho segue o indicado na norma DIN4141:

n Fxy £ mk Fz + D, onde


n = coeficiente de segurança = 1,5
Fxy = resultante das forças horizontais no plano de apoio
mk = coeficiente de atrito (sendo o aço galvanizado e o concreto natural com sua resistência final), com os seguintes valores:

- para aço/aço = 0,2; 
- para aço/concreto = 0,5; 
- para concreto/concreto = 0,5.

Fz = força de compressão normal ao plano de apoio
D = esforço cortante absorvido pelas ancoragens do aparelho no concreto

No caso de cargas dinâmicas com oscilações acentuadas, como por exemplo em pontes ferroviárias, não é permitido levar em conta a parcela proveniente do atrito, ou seja, mk=0.

NECESSIDADE DA FIXAÇÃO

Se houver atrito suficiente para impedir o movimento relativo entre o aparelho de apoio e a estrutura, sob as condições de carregamento mais adversas, a fixação poderá ser dispensada - os parafusos serão necessários somente para a montagem, devendo ser retirados posteriormente. 

O parâmetro de referência é o menor valor da relação Fz/Fxy. Não haverá necessidade da fixação quando as forças horizontais forem absorvidas somente pelo atrito, o que ocorrerá se:

- Fz/Fxy > 7,5 para aço/aço;

- Fz/Fxy > 3,0 para aço/concreto.

Caso as relações anteriores não ocorram, os aparelhos deverão ser ancorados na super e na meso estrutura. Deve então ser considerada, na fase de projeto da estrutura, a interferência dos chumbadores na armadura existente na região dos apoios. 

Além disso, caso os chumbadores se encontrem a menos de 700 mm da borda livre do concreto na direção do esforço e menos de 350 mm na direção transversal, faz-se necessária uma armadura que impeça o arrancamento do concreto que envolve os chumbadores.

CONECTORES METÁLICOS

Para cargas horizontais elevadas, acima de 10% da carga vertical, é necessário o uso de chumbadores metálicos soldados. Estes, podem ter um comprimento de até 200 mm.

 

São Paulo
Rua Bogaert, 64 - Vila Vermelha - 04298-020 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 2083-4500 - Fax: (11) 2947-7773
Curitiba
Rua Padre Antônio, 247 - Alto da Glória - 80030-100 - Curitiba - PR
Tel./Fax: (41) 3262-8383
Desenvolvido por Ellemento